Pages

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

O mundo depois da Segunda Guerra Mundial




O fim da Segunda Guerra trouxe um grande prejuízo ao continente Europeu. Sendo o maior palco dos conflitos, o Velho Mundo fez parte de números inimagináveis. O conflito contabilizou um gasto total de 413, 25 bilhões de libras, fabricou mais de 296 mil aviões e 53 milhões de toneladas de equipamentos navais. Por todo o mundo, cerca de 45 milhões de vidas foram ceifadas, sendo a grande maioria de inocentes.

Por outro lado, existiram aquelas nações que viram no sangrento conflito uma grande oportunidade de ganho econômico. Os canadenses fabricaram mais de 16 mil aviões e 3 milhões de navios. Em curto espaço de tempo, ampliou sua indústria de metais pesados, principalmente nas áreas de alumínio, níquel, cromo e aço. Os Estados Unidos, considerado o maior beneficiário, dobrou o seu parque industrial nos anos de guerra.

Depois de estabilizada a situação, os países aliados começaram a promover os diálogos sobre a situação política e econômica mundial. Inglaterra e Estados Unidos assinaram a Carta do Atlântico, documento onde abriam mão de qualquer ganho territorial e defendiam a soberania das nações envolvidas. Entre os anos de 1943 e 1945, diversas reuniões internacionais foram realizadas com o propósito de selar diferentes acordos diplomáticos.

• Na Conferência de Teerã, de novembro de 1943, União Soviética, Estados Unidos e Inglaterra definiram a incorporação das nações bálticas e elaboraram uma possível divisão do Estado alemão. Em fevereiro de 1945, a Conferência de Ialta reafirmou o princípio de autodeterminação dos povos e a instalação de regimes democráticos. Alemanha e Áustria perderam sua autonomia política, sendo divididas em diferentes zonas de ocupação.
• A última e mais importante reunião de líderes mundiais aconteceu na Conferência de Potsdam, ocorrida entre julho e agosto de 1945. Os líderes soviéticos defendiam total autonomia no processo de reorganização política dos territórios ocupados na Europa Central. Em resposta, os líderes ocidentais eram contrários à intervenção soviética na região mediterrânea e na África. Os territórios alemães foram fragmentados em zonas de ocupação francesa, britânica, estadunidense e soviética.
• Depois de tais acordos, o continente europeu passou por um processo de divisão por zonas de influência política. Os soviéticos dominaram a região oriental da Europa dando força política aos partidos políticos comunistas na Albânia, Bulgária, Romênia, Hungria Tchecoslováquia e Polônia. Na região da Iugoslávia as frentes anti-nazistas, independentes do poderio soviético, instalaram um governo comunista liderado pelo general Josip Broz Tito.
• A parcela ocidental da Europa foi influenciada pelos Estados Unidos. Com exceção de Portugal e Espanha, a região foi dominada por diversos governos democrático-liberais. Ao Japão foi imposto o Tratado de São Francisco, que declarou aos japoneses a perda de todos os territórios conquistados durante a guerra. Com o avanço comunista no Extremo Oriente, os EUA resolveram financiar a reestruturação da economia nipônica. Dessa maneira, foram dados os primeiros passos da chamada Guerra Fria.
A disputa pela hegemonia mundial, entre os Estados Unidos e a União Soviética, levou a um relacionamento conhecido como " Guerra Fria "Esse relacionamento constituiu-se numa série de atritos, criando-se uma situação de confronto que, no entanto, não evolui para uma verdadeira guerra entre os dois países
• As divergências entre os interesses dos dois países começaram antes mesmo do término da Segunda Guerra. Entretanto, o presidente Roosevelt havia contornado-as habilmente, sendo criticado por setores mais conservadores. Com a morte de roosevelt, assume o cargo o vice-presidente harry Truman, que passa a adotar uma política menos flexível com relação às pretensões soviéticas. Na Conferência de Potsdam, estabeleceu-se a redução territorial alemã, sua desmilitarização e a divisão de suas terras em quatro zonas de ocupação, administradas pelos seguintes países: URSS, EUA, Inglaterra e França.
Truman deixa claro sua insatisfação com a crescente influência comunista nos países libertados pelo exército soviético. Nessa época surge a expressão " Cortina de Ferro " ( criada por Churchill ) para designar os países europeus socialistas.
• Mas a verdadeira " Guerra Fria " começa em 1947, quando o presidente norte-americano torna pública a denominada Doutrina Truman, segundo a qual os EUA deveriam assumir a liderança da luta para conter o comunismo onde ele pudesse se estabelecer.
• É criado o Plano Marshall ( 1947 ) , para a recuperação dos países europeus.Procuravam, com isso, garantir o alinhamento desses países ao seu bloco, além de impulsionar a produtividade do sistema capitalista.
• No plano militar, os EUA criam a OTAN ( Organização do Tratado do Atlântico Norte ), uma aliança militar para conter o avanço do comunismo. Por outro lado, a União Soviética, sentindo-se ameaçada pela OTAN, propõe a formação de uma outra aliança para se defender dos países capitalistas. Esta aliança é conhecida como Pacto de Varsóvia e reúne os países europeus que se tornaram socialistas depois da guerra.
• Ao lado dessas organizações militares, surgem também organizações econômicas visando a melhoria das relações comerciais entre os países e a melhoria do povo em geral. É o caso do Mercado Comum Europeu, criado em 1957, que prevê a eliminação das barreiras alfandegárias entre os Estados europeus capitalistas. do lado socialista, formou-se a COMECON, que tem por objetivo a ajuda mútua e a e a reorganização conjunta da economia.
• Apesar do fracasso da Liga das Nações, muitos estadistas defendiam a criação de um organismo semelhante ( mas aperfeiçoado ) para manter a paz no mundo. Tal organismo seria criado no final da Segunda Guerra Mundial, recebendo o nome de Organização das Nações Unidas ( ONU ).
• Em 1945, com uma grande reunião de várias nações do mundo na Conferência de São Francisco, oficializou-se a formação da ONU, com a denominada Carta das Nações Unidas. Nesse documento, ficam definidos seus objetivos: preservação da paz mundial, defesa dos direitos do homem, defesa da igualdade de direitos para todos os povos e melhoria do nível de vida em todo o mundo.
• A ONU é formada por uma Assembléia Geral, que tem papel consultivo. Seu organismo mais importante é o Conselho de Segurança. Existem outros organismos, como o Conselho Econômico e Social, o Conselho de Administração Financeira e a Corte Internacional de Maia.
• Além disso, a ONU possui várias agências especializadas, como por exemplo, a UNESCO, especializada na educação, ciência e cultura, a Organização Mundial de Saúde ( OMS ) e o Fundo Monetário Internacional ( FMI ).
Com o fim da Segunda Guerra Mundial (1945), as nações europeias participantes da guerra, especialmente França, Inglaterra e Alemanha; ficaram bastante debilitadas. Esses países tinham perdido boa parte de sua população e as áreas urbanas e rurais estavam, em geral, destruídas, pois durante o conflito suas principais cidades foram alvos de bombardeios, que deixaram suas economias bastante comprometidas. É bom lembrar que, até o início da guerra, esses países estavam entre os mais industrializados e ricos do mundo.
• Com as edificações residenciais e industriais destruídas, as atividades produtivas foram comprometidas, pois não havia possibilidade de serem executadas. Outro agravante foi a destruição do setor produtivo rural dos países europeus afetados pela guerra, uma vez que grande parte da matéria-prima usada na indústria era oriunda do setor agropecuário. Desse modo, o setor agropecuário ficou impossibilitado de fornecer recursos necessários para o funcionamento das atividades industriais. Enfim, o setor produtivo rural também enfrentou uma enorme dificuldade para se restabelecer.
Nesse mesmo período, os Estados Unidos se despontaram como potência mundial capitalista, pelo fato de que, entre todas as potências daquela época, esse foi o único que não sofreu impactos em seu território; assim, o seu sistema produtivo agropecuário e industrial permaneceu intacto.
Esse fator elevou ainda mais sua participação econômica no mercado mundial. Sem contar que sua condição de potência mundial não se limitou somente na área econômica, mas também no âmbito militar e político.
Entretanto, existia outra potência mundial (socialista), a União Soviética. Mesmo tendo sido invadida e contabilizado prejuízos, essa nação se despontou como potência por possuir um poderoso exército e grande arsenal nuclear.
• As duas potências que emergiram exerciam influências distintas. De um lado o capitalismo, liderado pelos Estados Unidos; do outro lado o socialismo, gerenciado pela União Soviética. Com essa “divisão ideológica”, os países do mundo escolhiam de que lado queriam estar: do capitalismo (Estados Unidos) ou do socialismo (União Soviética), formando assim um mundo bipolar. Porém, alguns países aderiram a um dos sistemas políticos, mas não apoiaram nenhuma das potências.
O chamado “mundo bipolar” durou até 1989.

1 comentários:

Postar um comentário

 

Blogger